Sistema de Esgotamento Sanitário

O sistema de esgotamento sanitário existente foi implantado em etapas, inicialmente pela antiga concessionária (CASAN), e posteriormente pela Companhia Águas de Joinville.

As primeiras etapas ocorreram entre os anos de 1984 a 1988 e de 1995 a 1997. Ao todo foram implantados 85,5 km de rede coletora com diâmetro variando entre 100 e 350 mm.

O primeiro sistema de coleta de esgoto a entrar em operação em Joinville foi o do bairro Adhemar Garcia, em 1986, atendendo a 1.250 ligações. Em 1989 entrou em operação a 1ª Etapa de Implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário da bacia do rio Cachoeira, com aproximadamente 4.000 ligações nos bairros: Centro, Bucarein e Anita Garibaldi (todos situados na bacia do Rio Cachoeira).

A 2ª Etapa foi concluída em 1997, contemplando aproximadamente 5.000 ligações nos seguintes bairros: América, Atiradores, Floresta, Guanabara e Itaum. O bairro Ulisses Guimarães e parte do bairro Fátima, também contam com rede coletora de esgotos. Essa rede encaminha os esgotos através de coletores tronco, interceptores, estações elevatórias e emissários até a Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Jarivatuba.

Finalmente a rede coletora, do tipo condominial, implantada no loteamento Profipo, situado no bairro Santa Catarina, encaminha os esgotos coletados até uma estação de tratamento de esgotos de pequeno porte – ETE Profipo.

Em 2011 foram concluídas as obras do sistema de esgotamento sanitário no bairro Saguaçu e Morro do Amaral, aumentando a cobertura dos serviços de esgoto para 14,5 % da população urbana.

A Figura 01 ilustra o mapa geral do sistema de esgotamento sanitário existente em Joinville com indicação das bacias/etapas e localização das estações de tratamento de esgoto.

Mapa do Sistema de Esgoto

 

Estações de Tratamento de Esgotos em Operação

A ETE Jarivatuba é a principal estação de tratamento do Sistema de Esgotos Sanitários de Joinville. Está situada no bairro Paranaguamirim, operando desde 1989, tendo sido projetada para uma vazão média de 400 l/s, mas operando atualmente com uma vazão média de cerca de 83 l/s. O sistema de tratamento é do tipo “lagoas de estabilização”, sendo composto por dois módulos de seis lagoas em série, sendo duas anaeróbias, uma facultativa e três de polimento ou maturação, em cada módulo. O corpo receptor dos efluentes tratados é o Rio Velho (classe 2), que deságua na Lagoa do Saguaçu.

A ETE Profipo está localizada na Rua Corumbá, no bairro de Santa Catarina, atendendo a aproximadamente 2.500 habitantes, tratando uma vazão média de 2,3 l/s. O processo de tratamento empregado é o de aeração prolongada, sendo a ETE constituída de unidades de gradeamento e desarenação, valo de oxidação com decantador incorporado e leito de secagem do lodo. O efluente tratado é encaminhado para o afluente do Rio Itaum-Açu, enquadrado na classe 2.

A ETE Morro do Amaral está localizada na Av. Kurt Meinert, na região denominada Morro do Amaral, situada na área rural de Joinville, atendendo aproximadamente 800 famílias. O processo de tratamento preliminar é composto por um decantando primário, seguido de reator MBBR (reator biológico aeróbio de leito móvel) aeróbio, decantador secundário e desinfecção. A vazão de projeto é de aproximadamente 1,5 l/s.

 

Principais Indicadores do sistema de esgotamento sanitário

O sistema de esgotamento sanitário de Joinville apresentava em dezembro de 2011 os seguintes indicadores:

ü  População urbana (estimada) = 508.097 habitantes;

ü  População atendida por rede coletora ≈ 73.500 habitantes;

ü  Percentual da população urbana atendida por rede coletora = 14,5 %

ü  Extensão de rede coletora implantada ≈ 220 km.

 

Indicadores comerciais

Tabela 1 – Ligações e economias ativas do sistema de esgotamento sanitário

Categorias de Uso

Número de Ligações

(%) Total

Número de Economias

(%) Total

Residencial

25.552

82%

53.143

85%

Comercial

4.898

16%

8.633

14%

Industrial

355

1%

504

1%

Pública

206

1%

325

0%

Total

31.011

100%

62.605

100%

FONTE: Companhia Águas de Joinville

Posição: (Maio/2015)

 

Ampliações dos Sistemas de Esgotamento Sanitário

O Município de Joinville está desenvolvendo, através da Companhia Águas de Joinville, o Plano de Expansão do sistema de esgotamento sanitário, com previsão de incremento da população atendida com rede de coleta e tratamento de esgotos sanitários, elevando o índice de atendimento dos atuais 14,5% para 53,5% até o ano de 2014.

Estão em andamento as obras de implantação dos sistemas de esgotamento sanitário dos bairros:

Tabela: Expansão dos Sistemas de Esgotamento Sanitário

Bairro / Bacia Número de ligações Investimento (R$) Fonte dos Recursos
Jardim Paraíso

4.399

20.969.561,46

CEF / PMJ

Jardim Sofia

1.302

Vila Cubatão

285

Espinheiros

2.271

8.292.517,53

CEF / PAC

Bacia 4 (1)

2.558

10.710.790,82

CEF / PAC

Bacia 6 (2)

3.967

17.227.247,43

CEF / PAC

FONTE: Companhia Águas de Joinville (2011)

(1) Bacia 4: parte dos bairros América, Atiradores e Glória.

(2) Bacia 6: parte dos bairros Nova Brasília, São Marcos, Atiradores, Anita Garibaldi e Floresta.

 

Para atender a nova demanda serão construídas três novas estações de tratamento: ETE Espinheiros (Em construção), ETE Jardim Paraíso (Em construção) e ETE Vila Nona (Em Projeto).